SEI e PJe Cor somam mais de 43 mil processos eletrônicos na Corregedoria do RJ
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 14/10/2020 14:01

O montante de processos administrativos eletrônicos da Corregedoria Geral da Justiça já ultrapassou a marca de 40 mil autos. Até a presente data, já tramitaram eletronicamente mais de 43 mil processos administrativos no SEI e outros 509 no PJe Cor — sistema disponibilizado pelo CNJ exclusivo para Corregedorias.

Com a implementação de ambos os sistemas, a CGJ-RJ não utiliza mais processos físicos, contribuindo para a maior eficiência e transparência nos procedimentos administrativos, conforme expressa recomendação do Corregedor-Geral, desembargador Bernardo Garcez. 

Através do PJe Cor, por exemplo, os processos de correições, inspeções, Processos Administrativos Disciplinares contra magistrados e servidores (PADs) e sindicâncias ficam imediatamente visíveis à Corregedoria Nacional.

A implementação do SEI na Corregedoria desde julho de 2019 e do PJe Cor desde junho de 2020 contribuiu ainda para uma significativa economia de papéis e cartuchos de tinta. Segundo dados do Serviço de Expediente e Arquivo, utilizou-se cerca de 70% menos papéis para impressão entre janeiro e setembro de 2020, contabilizando-se economia de 1840 resmas apenas nas unidades da Corregedoria. 

SEI e PJe Cor são imprescindíveis durante pandemia 

A Corregedoria do Rio de Janeiro foi uma das primeiras do país a implementar o PJe Cor, medida ainda mais significativa no período da quarentena, que exige da administração pública agilidade na implantação de soluções de informática. Além de ser uma solução moderna, o sistema não apresenta qualquer custo ao Tribunal.

Juntos, SEI e PJe Cor foram essenciais no período em que apenas as atividades remotas eram possíveis. Todos os processos do órgão puderam ser acessados remotamente, sem necessidade de SAR (Serviço de Aplicações Remotas), o que fez com que o trabalho não parasse.