De forma remota, apoio cartorário continua sendo prestado pela equipe da Corregedoria
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 13/05/2020 13:48

 

O projeto de assessoramento determinado pelo Corregedor-Geral, desembargador Bernardo Garcez, às unidades judiciais que precisam aprimorar seus indicadores continua em andamento, mesmo com o quarentena provocada pelo Coronavírus. O projeto, que já estava em andamento desde o início de setembro de 2019, foi adaptado para o modelo remoto. Os principais ajustes foram em relação aos relatórios e metodologias que poderão ser utilizadas pelas unidades durante o Plantão Extraordinário, com ênfase nos processos eletrônicos.

A primeira reunião foi feita nesta segunda-feira (11/05), pela plataforma TEAMS, com a diretora-geral da Diretoria Geral de Fiscalização e Assessoramento Judicial (DGFAJ), a equipe da Divisão de Fiscalização Judicial (DGADM/DIFIJ), o juiz Bruno Bodart, titular da 7ª Vara de Fazenda Pública da Capital, e a sua equipe.

A equipe da DIFIJ apresentou o plano de trabalho da unidade, os principais indicadores a serem tratados, com o estabelecimento de metas específicas para cada um, levando em consideração a quantidade de servidores que estão trabalhando na unidade remotamente e as peculiaridades da serventia. 

O auxílio prestado aos cartórios durante o assessoramento se faz ainda mais importante neste momento de trabalho remoto. A partir das orientações dadas, as equipes poderão identificar os maiores gargalos e, então, conseguirão movimentar de forma efetiva os processos aptos à sentença ou próximos do arquivamento, incluindo-os na movimentação diária.