Certificados versão 2015 da NBR ISO 9001 são entregues a 40 unidades administrativas e jurisdicionais do TJRJ
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 24/10/2018 16:13

Os diretores-gerais ligados à CGJ posam com seus certificados ao lado Corregedor-Geral (de óculos): Cláudio Torres (DGFAJ), Nilton Firmino (DGFEX) e Alessandra Anátocles (DGADM)

 

A cerimônia de entrega dos certificados da versão 2015 da NBR ISO 9001 a 40 unidades administrativas e judiciais foi realizada hoje (24/10) de manhã no Auditório Desembargador José Navega Cretton, que ficou lotado de serventuários e magistrados. Compuseram a mesa o Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Milton Fernandes de Souza; o Corregedor-Geral da Justiça, Claudio de Mello Tavares; o juiz auxiliar da Presidência do TJRJ, Gilberto Abdelhay Jr.; os juízes auxiliares da CGJ Luiz de Mello Serra e Leonardo Grandmasson; a coordenador do segmento Cível ISO e SIGA do TJRJ, juíza Maria Cristina de Barros Gutierrez Slaibi; e o professor Joaquim do Amaral Ferreira, diretor de Certificação da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, organismo responsável pela certificação ISO do TJRJ.

- Essa continuidade de certificação expressa a categoria, a excelência dos nossos servidores e a  do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, sobretudo a daqueles que se adequam e têm orgulho de fazer um bom trabalho. O orgulho não é só dos senhores, mas se transmite a todos nós, membros do Judiciário, à administração, aos desembargadores, aos juízes. É isso que dá suporte ao nosso trabalho, que mostra o Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, que é reconhecido no Brasil inteiro por suas ideias e iniciativas e pela excelência do seu trabalho. Eu só tenho que agradecer a todos. Isso é bom para a administração, para o Poder Judiciário, para a sociedade e para você. Respeito não se impõe, respeito se constrói e é assim que construímos o nosso respeito – disse o desembargador Milton Fernandes.

O Corregedor-Geral da Justiça falou em seguida:

- O respeito advém do cumprimento do dever. Nada mais justo que reconhecer o trabalho desenvolvido pelos senhores. Vejo que desenvolveram seu trabalho com amor. Nós que compomos o Poder Judiciário, juízes e serventuários, temos que estar de mãos dadas. Só assim conseguiremos atingir o objetivo maior: trazer paz para o cidadão. Imaginem as milhares de pessoas que os senhores ajudaram, a paz que os senhores levaram a famílias que bateram à porta do Judiciário clamando por justiça. Hoje, os senhores estão sendo reconhecidos e recebendo este certificado que, tenho certeza, vai motivá-los ainda mais. E faço um pedido aos senhores: sejam multiplicadores, passem sua experiência para outros colegas e os motivem. Infelizmente, outros se dedicaram e trabalharam muito, mas não conseguiram chegar aonde os senhores chegaram. Essa motivação é muito importante para resgatar a autoestima do serventuário e também a do juiz. E que Deus continue nos abençoando.

O professor Joaquim Ferreira ressaltou a complexidade do Poder Judiciário observando que os ganhos serão sentidos pela população:

- Vocês são um exemplo pelo esforço hercúleo que fizeram para conseguir essa certificação.

A diretora do Departamento de Gestão Estratégica e Planejamento do TJRJ, Michele Vieira de Oliveira, fez uma breve apresentação sobre a certificação ISO, “um atestado de qualidade reconhecido nacional e internacionalmente”. Ela acrescentou que, antes mesmo de serem exigidas, as práticas alinhadas ao CNJ e ao Tribunal de Contas já estavam sendo praticadas pelo TJRJ.

A juíza Cristina Slaibi parabenizou a todos ressaltando a importância da certificação ISO a unidades inteiras do TJRJ após o cumprimento de exigências variadas durante anos.

-Alguns colegas não aguentaram. Eu continuo pq é uma fonte de esperança de melhoria onde a gente passa no mundo momentos em que a ética está deixada de lado, o ser humano sendo subjugado e as pessoas não querem mais construir, mas ser contra. A própria sigla diz: Sistema Integrado de Gestão da Qualidade. Não existe certificação se não houver integração, não existe integração se não houver responsabilidade e consciência das pessoas. O sistema simplificado de gestão veio graças à norma ISO. Embora não tenha seu rigor, tem suas exigências como padrão. Somos o Poder Judiciário, devemos ter orgulho de quem somos e somos a última esperança de qualquer cidadão. A ISO não é a linha de chegada, mas um caminhar constante. É enfrentar seus medos, dúvidas e angústias todos os dias. A ISO te dá esperança e mostra que você não é uma pessoa que desistiu, mas uma pessoa que continua lutando – disse ela, elogiando o trabalho desenvolvido pelo juiz Belmiro Fontoura.

Após a entrega dos certificados, o desembargador Milton Fernandes de Souza brincou ao encerrar a solenidade:

- Procurando dar uma qualidade ISO à minha fala, parabenizo a toda a Administração do Tribunal de Justiça, a dra. Cristina, os magistrados, e todos vocês. Muito obrigado a todos e está encerrada a solenidade.