Projetos da Corregedoria em 2021: valorização de servidores, melhoria da prestação jurisdicional e orientação ao público
Notícia publicada por ASCOM - CGJ em 30/12/2021 12:34

O ano de 2021 marcou um novo viés para a Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Uma gestão humanizada com ênfase no diálogo, na implementação de novos projetos e na aproximação com juízes e servidores foi o foco deste primeiro ano da gestão do corregedor-geral da Justiça desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo. 

“Quando assumi a Corregedoria, busquei dar um viés mais humanizado as nossas funções, não só com atuação fiscalizatória, mas também com apoio, oferecendo ferramentas para a boa prestação jurisdicional”, pontuou o corregedor.

 

Conheça os principais projetos de 2021 da Corregedoria Geral da Justiça:

 

Projeto Bússola

Tem o objetivo de compartilhar as informações de que dispõe a Corregedoria e que norteiam sua atuação fiscalizatória e de apoio, para que também possam ser utilizadas na busca da melhoria da prestação jurisdicional. O sistema, disponível para todas as serventias judiciais do TJRJ, traz uma nova metodologia de apresentação dos números e estatísticas, com informações claras e navegação interativa, acompanhada de planos de ação - diretivos com sugestões e dicas para a tomada de decisões e ajustes de rumos. 

Acesse em: 

Projeto Bússola - Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (tjrj.jus.br)

 

Banco de Boas Práticas

Na premissa “ideia boa é ideia compartilhada”, a Corregedoria implementou um Banco de Boas Práticas que reúne iniciativas exitosas utilizadas por unidades judiciárias da primeira instância do Tribunal de Justiça fluminense, que facilitam e aperfeiçoam a rotina cartorária. O Banco de Boas Práticas é atualizado de forma frequente e já conta com mais de 30 iniciativas catalogadas.

Acesse em:

http://cgj.tjrj.jus.br/documents/1017893/8035275/Banco_de_Boas_Praticas_21-10.pdf/

 

Código de Ética e Conduta para servidores

A Corregedoria implementou o Código de Ética e Conduta para servidores e colaboradores da primeira instância do Poder Judiciário fluminense. O Código é divido em capítulos que informam sobre princípios básicos; padrões de conduta; vedações; sigilo de informações; imprensa e redes sociais; brindes e presentes; erros ou falhas cometidas; resolução de conflitos; tratamento das condutas de assédio e discriminação; e disposições gerais.

Acesse em:

 http://cgj.tjrj.jus.br/documents/1017893/7972598/codigo_de_etica.pdf

 

Selo Boas Práticas

Por meio de concurso, a Corregedoria premia serventias do Tribunal de Justiça fluminense com o Selo de Boas Práticas – Excelência, Ouro, Prata e Bronze. O Prêmio Selo de Boas Práticas é uma forma de reconhecimento das exitosas iniciativas implementadas pelas serventias judiciais de 1ª instância e divulgadas no Banco de Boas Práticas da CGJ, durante o biênio 2021/2022. 

Saiba mais:

Serventias são premiadas com o Selo de Boas Práticas da CGJ - Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (tjrj.jus.br)

 

Canal de Escuta – Servidoras Protegidas

Destinado às servidoras e colaboradoras que se encontrem em situação de risco de atos de assédio, de discriminação ou de violência, o “Canal de Escuta – Servidoras Protegidas” é o meio de acesso a uma rede protetiva ao trabalho da mulher (e daqueles que se identifiquem com o gênero), de modo a promover acolhimento, escuta atenta e confiável e os meios de resolução dos conflitos decorrentes de assédio.

Saiba mais

Corregedoria cria um canal de escuta contra o assédio feminino - Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (tjrj.jus.br)

 

Canal de Custas Judiciais e GRERJ

Atualidades e notícias sobre custas judiciais, taxa judiciária, preenchimento da GRERJ eletrônica, valores e composições de custas processuais no âmbito da Justiça Estadual fluminense, tudo isso reunido em um espaço virtual dinâmico e informativo. O Canal de Custas e GRERJ disponibilizado no site da Corregedoria comunica sobre custas processuais no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro e orienta sobre o preenchimento da GRERJ Eletrônica.

Acesse em:

Custas Judiciais e GRERJ - Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (tjrj.jus.br)

 

Central de Identificação de Fraudes Processuais (CENIF)

A CENIF foi criada pelo Provimento CGJ nº 91/2021, para receber informações que contenham indícios de fraudes processuais e apurar os fatos.O combate à fraude é imprescindível para impedir o locupletamento indevido, além de fraudes impactarem na distribuição e retardo da prestação jurisdicional de outras ações legitimamente ajuizadas.

Saiba mais:

Central de Identificação de Fraudes Processuais - Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (tjrj.jus.br)

 

Canal Plantão Judiciário - Acesso à Justiça todos os dias

Gerido pela Corregedoria, o Plantão Judiciário do TJRJ objetiva proporcionar ao cidadão prestação jurisdicional célere e efetiva, garantindo atendimento ininterrupto do Poder Judiciário. No portal da CGJ, um Canal foi criado para reunir todas as informações relativas ao Plantão. A ferramenta online permite acesso rápido as informações para orientação básica às pessoas sobre o funcionamento do serviço, como horário, área de atuação do Plantão e petições, autorização para viagens, plantões no interior do estado, escala de Plantões, estatísticas, Fale com o Plantão e dúvidas frequentes.

Acesse em:

http://cgj.tjrj.jus.br/plantao-judiciario

 

Cartilha Infância Protegida

Elaborada pelo Serviço de Apoio ao Núcleo do Depoimento Especial da Criança do Adolescente, a cartilha reúne orientações para proteção dos direitos de crianças e adolescentes de forma simples e didática. O material informativo reúne ainda todos os canais para denúncia contra a violência infantil. 

Acesse em:

Cartilha_infancia_protegida.pdf (tjrj.jus.br)

 

Cartilha “Vamos trocar algumas ideias”

A cartilha traz dicas e orientações para o dia a dia do trabalho com textos curtos e dinâmicos para lembrar iniciativas que geram bons resultados na prestação jurisdicional, agilizam processos de trabalho e são bons exemplos a serem replicados pelas serventias de primeiro grau. O projeto alcança a inclusão digital. A cartilha “Vamos trocar algumas ideias”, em modo virtual, possui acessibilidade digital para deficientes visuais com leitura em voz alta do texto. Com os leitores de tela, a propagação do conteúdo está disponível a todos.

Acesse em:

http://cgj.tjrj.jus.br/documents/1017893/8035275/Cartilha_Boas_Praticas_site.pdf/