Serventias são premiadas com o Selo de Boas Práticas da CGJ
Notícia publicada por ASCOM - CGJ em 09/12/2021 21:07

 

Oito serventias do Tribunal de Justiça fluminense receberam o Prêmio Selo de Boas Práticas da Corregedoria Geral da Justiça – ano 2021, durante solenidade realizada na tarde desta quinta-feira (9/12), no auditório Desembargador José Navega Cretton.

A grande vencedora, com o Selo Excelência e o Selo Ouro, foi a 6ª Vara Cível da Regional de Campo Grande da Comarca da Capital, com 19 boas práticas comprovadas.

Na categoria Ouro, com sete ou mais boas práticas comprovadas, foram condecoradas: a Vara de Execuções de Medidas Socioeducativas da Comarca da Capital; o II Juizado Especial Cível da Comarca de Duque de Caxias; a Vara Criminal da Regional da Vila Inhomirim da Comarca de Magé; a 1ª Vara da Comarca de Santo Antônio de Pádua-Aperibé; e a 1ª Vara Cível da Regional da Ilha do Governador da Comarca da Capital.

Na categoria Bronze, com três ou quatro boas práticas comprovadas, o V Juizado Especial Criminal da Regional do Méier da Comarca da Capital; e o Distribuidor, Contador e Partidor da Comarca de Magé.

A cerimônia foi conduzida pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, que agradeceu, parabenizou os premiados e ratificou a importância do Selo.

“Não tenho um prêmio monetário a oferecer a vocês. Mas tenho a minha gratidão. Ninguém administra sozinho. Precisamos estar todos unidos para uma prestação jurisdicional melhor. Precisa haver troca”, disse.

O corregedor reforçou o viés da sua gestão. “Busco uma Corregedoria não apenas fiscalizatória e punitiva, mas que atue para orientar e reconhecer a boa gestão. Uma Corregedoria com visão humanizada, que esteja ao lado do servidor”.

Sobre o projeto o corregedor afirmou: “O projeto faz com que cada um de nós pense numa melhor forma de prestar o serviço jurisdicional. A gestão é a alma de tudo. Quando estabelecemos disciplina, rotinas de gestão, estamos no final facilitando o nosso trabalho. É muito bom chegar ao final de um ano e poder premiar o que construíram e que pode servir de modelo a outras serventias”.

 

A juíza auxiliar da Corregedoria e coordenadora do Projeto Boas Práticas, Fernanda Xavier de Brito, pontuou que esta gestão tem por finalidade aproximar o servidor. “O projeto Boas Práticas nasce de um ideal da melhor prestação jurisdicional. O magistrado não consegue trabalhar e prestar jurisdição da melhor forma se o corpo de servidores que com ele trabalha não estiver alinhado e motivado. Esse prêmio é para reconhecer as serventias, os servidores e os magistrados que alcançaram uma gestão eficiente. Agradecemos essa parceria”.

O diretor-geral de Planejamento e Administração de Pessoal da Corregedoria – DGAPE, Carlos Mauro Brasil Cherubini, contou: “A premiação se difere de todas as demais realizadas no Poder Judiciário, porque não visa escolher a melhor prática, mas premiar e indicar as unidades que mais fomentam e disseminam boas práticas no dia a dia. Este diferencial nos faz ter orgulho desse Selo”.

Assista a solenidade do Prêmio pelo Youtube Solenidade de entrega do prêmio Selo de Boas Práticas da CGJ - YouTube

 

O Prêmio

O Selo de Boas Práticas é uma forma de reconhecimento das exitosas iniciativas implementadas pelas serventias judiciais de 1ª instância e divulgadas no Banco de Boas Práticas da CGJ, durante o biênio 2021/2022.

O Prêmio busca estimular as serventias judiciais a buscar a melhoria contínua de seus processos de trabalho, inclusive, através da sistematização e da disseminação de práticas cartorárias capazes de gerar incremento da eficiência na prestação jurisdicional.

 

Práticas reconhecidas

 

                  SELO BRONZE

 

Unidade Judicial

 

 

Boa Prática

 

 

 

 

Distribuidor, Contador e Partidor da Comarca de Magé

 

1.Responde seus e-mails em 24h (BP nº1);

2.Estimula a capacitação do gestor através de cursos para uma boa gestão cartorária (BP nº5);

3.Faz parte do grupo de mensagens instantâneas com serventias de mesma atribuição para disseminar informações (BP nº6);

4. Promoveu a transformação do espaço físico e do ambiente de trabalho a partir da implantação do processo eletrônico e da reorganização de documentos administrativos (BP nº 11).

 

 

 

V Juizado Especial Criminal do Méier

1.Responde seus e-mails em 24h (BP nº 1);

2.Faz uso de lembretes como forma de visualização da fase processual, sem precisar consultar o processo (BP nº 10);

3. Promoveu a transformação do espaço físico e do ambiente de trabalho a partir da implantação do processo eletrônico e da reorganização de documentos administrativos (BP nº 11);

4.As petições relevantes, como Emenda à inicial, Contestação, Réplica, Pedido de Provas, são renomeadas em letras maiúsculas na árvore do processo (BP nº 25).

 

 

                    SELO OURO

 

Unidade Judicial

 

 

Boa Prática

 

 

 

 

 

II Juizado Especial de

Duque de Caxias

 

1.Responde seus e-mails em 24h (BP nº1);

2.Estimula a capacitação do gestor através de cursos para uma boa gestão cartorária (BP nº5);

3. Fomenta, através de canais de informação, a troca permanente de conhecimentos entre os membros da equipe (BP nº8);

4. Faz uso de lembretes como forma de visualização da fase processual, sem precisar consultar o processo (BP nº 10);

5. Promoveu a transformação do espaço físico e do ambiente de trabalho a partir da implantação do processo eletrônico e da reorganização de documentos administrativos (BP nº 11);

6. Utiliza os relatórios gerenciais do DCP para orientar a atuação da equipe de processamento e manter em dia o andamento da rotina cartorária (BP nº 12);

7. Mantém seu ambiente de trabalho todo eletrônico, virtualizando os autos no dia que recebe o retorno de processos físicos (BP nº 15).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vara de Execuções de Medidas Socioeducativas - VEMSE

1.Responde seus e-mails em 24h (BP nº 1);

2.Faz parte do grupo de mensagens instantâneas com serventias de mesma atribuição para disseminar informações (BP nº6);

3.Fomenta, através de canais de informação, a troca permanente de conhecimentos entre os membros da equipe (BP nº8);

4.Promoveu a transformação do espaço físico e do ambiente de trabalho a partir da implantação do processo eletrônico e da reorganização de documentos administrativos (BP nº 11);

5.Utiliza os relatórios gerenciais do DCP para orientar a atuação da equipe de processamento e manter em dia o andamento da rotina cartorária (BP nº 12);

6.Faz reuniões periódicas com o fim de estimular a excelência e o comprometimento da equipe para exercer com presteza e eficiência todas as suas tarefas, dando andamento nos processos em até 30 dias preferencialmente e, no máximo, 60 dias (BP nº 14);

7. Mantém seu ambiente de trabalho todo eletrônico, virtualizando os autos no dia que recebe o retorno de processos físicos (BP nº 15);

8.Diminui o acervo utilizando diversos locais virtuais, de acordo com a fase do processo (BP nº 16);

9.Adotam o prazo de 24 horas para alguns procedimentos, gerando celeridade processual reduzindo o comparecimento de advogados(as) ao balcão do Juízo, seja presencial ou virtual (BP nº 19);

10.Contata, via aplicativos de mensagens instantâneas, o(a) advogado(a), antes de ser intimado(a) pelo DJE, para que devolva o processo em carga há algum tempo (BP nº 21);

11.Promove um ambiente de trabalho harmônico,  através da integração da equipe com o magistrado e a chefe de serventia (BP nº 24);

12.As petições relevantes, como Emenda à inicial, Contestação, Réplica, Pedido de Provas, são renomeadas em letras maiúsculas na árvore do processo (BP nº 25).

 

 

 

 

 

 

 

2ª Vara de Inhomirim

 

 

 

1.Estimula a capacitação do gestor através de cursos para uma boa gestão cartorária (BP nº5);

2.Faz parte do grupo de mensagens instantâneas com serventias de mesma atribuição para disseminar informações (BP nº6);

3.Fomenta, através de canais de informação, a troca permanente de conhecimentos entre os membros da equipe (BP nº8);

4. Faz uso de lembretes como forma de visualização da fase processual, sem precisar consultar o processo (BP nº 10);

5.Diminui o acervo utilizando diversos locais virtuais, de acordo com a fase do processo (BP nº 16);

6. Adotam o prazo de 24 horas para alguns procedimentos, gerando celeridade processual reduzindo o comparecimento de advogados(as) ao balcão do Juízo, seja presencial ou virtual (BP nº 19);

7.Contata, via aplicativos de mensagens instantâneas, o(a) advogado(a), antes de ser intimado(a) pelo DJE, para que devolva o processo em carga há algum tempo (BP nº 21);

8.Promove um ambiente de trabalho harmônico, através da integração da equipe com o magistrado e a chefe de serventia (BP nº 24).

 

 

 

 

 

 

1ª Vara de Santo Antonio de Pádua

1.Responde seus e-mails em 24h (BP nº1);

2.Estimula a capacitação do gestor através de cursos para uma boa gestão cartorária (BP nº5);

3.Faz parte do grupo de mensagens instantâneas com serventias de mesma atribuição para disseminar informações (BP nº6);

4.Determinam rotina de trabalho específica para processos de baixa complexidade (BP nº7);

5.Fomenta, através de canais de informação, a troca permanente de conhecimentos entre os membros da equipe (BP nº8);

6. Mantém seu ambiente de trabalho todo eletrônico, virtualizando os autos no dia que recebe o retorno de processos físicos (BP nº 15);

7. Reduz o atendimento no balcão certificando as suspensões de prazos (BP nº 17);

8.As petições relevantes, como Emenda à inicial, Contestação, Réplica, Pedido de Provas, são renomeadas em letras maiúsculas na árvore do processo (BP nº 25).

 

 

 

 

 

1ª Vara Cível da Ilha do Governador

1.Estimula a capacitação do gestor através de cursos para uma boa gestão cartorária (BP nº5);

2.Fomenta, através de canais de informação, a troca permanente de conhecimentos entre os membros da equipe (BP nº8);

3. Faz uso de lembretes como forma de visualização da fase processual, sem precisar consultar o processo (BP nº 10);

4.Mantém seu ambiente de trabalho todo eletrônico, virtualizando os autos no dia que recebe o retorno de processos físicos (BP nº 15);

5.Diminui o acervo utilizando diversos locais virtuais, de acordo com a fase do processo (BP nº 16);

6. Reduz o atendimento no balcão certificando as suspensões de prazos (BP nº 17);

7.Pratica o rodízio de atividades entre os funcionários, como forma de assegurar que a equipe domine a execução de quaisquer tarefas (BP nº 18).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6ª Vara Cível da Regional de Campo Grande

1.Responde seus e-mails em 24h (BP nº1);

2.Analisam a habilidade de cada servidor para cumprir as tarefas das serventias, priorizando atribuir ao (à) servidor(a)/tarefa conforme maior aptidão, sem impossibilitar o processamento integrado (BP nº 3);

3.Capacitam todos(as) os(as) servidores(as) para exercer todas as tarefas (BP nº4);

4.Estimula a capacitação do gestor através de cursos para uma boa gestão cartorária (BP nº5);

5.Faz parte do grupo de mensagens instantâneas com serventias de mesma atribuição para disseminar informações (BP nº6);

6.Determinam rotina de trabalho específica para processos de baixa complexidade (BP nº7);

7.Fomenta, através de canais de informação, a troca permanente de conhecimentos entre os membros da equipe (BP nº8);

8.Realizam a distribuição de tarefas, o controle da produtividade e das dificuldades de cada serventuário, através de locais virtuais específicos (BP nº 9);

9.Faz uso de lembretes como forma de visualização da fase processual, sem precisar consultar o processo (BP nº 10);

10.Promoveu a transformação do espaço físico e do ambiente de trabalho a partir da implantação do processo eletrônico e da reorganização de documentos administrativos (BP nº 11);

11.Utiliza os relatórios gerenciais do DCP para orientar a atuação da equipe de processamento e manter em dia o andamento da rotina cartorária (BP nº 12);

12.Faz reuniões periódicas com o fim de estimular a excelência e o comprometimento da equipe para exercer com presteza e eficiência todas as suas tarefas, dando andamento nos processos em até 30 dias preferencialmente e, no máximo, 60 dias (BP nº 14);

13. Mantém seu ambiente de trabalho todo eletrônico, virtualizando os autos no dia que recebe o retorno de processos físicos (BP nº 15);

14.Diminui o acervo utilizando diversos locais virtuais, de acordo com a fase do processo (BP nº 16);

15. Reduz o atendimento no balcão certificando as suspensões de prazos (BP nº 17);

16.Pratica o rodízio de atividades entre os funcionários, como forma de assegurar que a equipe domine a execução de quaisquer tarefas (BP nº 18);

17. Adotam o prazo de 24 horas para alguns procedimentos, gerando celeridade processual reduzindo o comparecimento de advogados(as) ao balcão do Juízo, seja presencial ou virtual (BP nº 19);

18.Promove um ambiente de trabalho harmônico, através da integração da equipe com o magistrado e a chefe de serventia (BP nº 24);

19.As petições relevantes, como Emenda à inicial, Contestação, Réplica, Pedido de Provas, são renomeadas em letras maiúsculas na árvore do processo (BP nº 25).