Conselheira do CNJ destaca projetos do TJRJ nas áreas de inovação, sustentabilidade e gestão documental em encerramento de inspeção
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 30/06/2023 20:22

Da esquerda para direita: Dra. Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, juíza auxiliar da Presidência ;  Dra. Fernanda Xavier de Brito, juíza auxiliarda Presidência;  Dra. Renata Guarino Martins, juíza auxiliar da Presidência; desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, corregedor-geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro; desembargador José Carlos Maldonado, 3º vice-presidente do TJRJ; desembargador Ricardo Cardozo, presidente do TJRJ; e Salise Manteiro Sancho Tene, conselheira do CNJ

 

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, e a conselheira do Conselho Nacional de Justiça, desembargadora Salise Monteiro Sanchotene, participaram, nesta sexta-feira (30/6), no Gabinete da Presidência do TJRJ, da cerimônia de encerramento da inspeção ordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

A conselheira fez questão elogiar projetos desenvolvidos pelo TJRJ, nas áreas de inovação, sustentabilidade e gestão documental, antecipando que irá incluí-los em seu relatório sobre a inspeção.  “Durante a inspeção, pude observar com muita satisfação os projetos na área de inovação, que são muito importantes e estão alinhados com a pauta de inovação do CNJ, na área de sustentabilidade e responsabilidade social, e, principalmente, na área de gestão documental, em que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro possui um sistema maravilhoso de gestão documental. Quase todos os tribunais do país estão atrás de sistemas assim, e o sistema daqui funciona perfeitamente. Com certeza, vou colocar essas questões no meu relatório como pontos de boas práticas”, destacou a conselheira.  

Ela também demonstrou satisfação pela colaboração de todos os magistrados e servidores, que sempre se mostraram solícitos para atender aos questionamentos da equipe do CNJ.  “Quero agradecer a atenção e colaboração dos magistrados e servidores que, de uma forma muito franca, abriram todos os espaços que solicitamos para nos atenderem durante toda a semana intensa de trabalho que nossa equipe teve nas diversas serventias onde aconteceram as inspeções.”  

Iniciada na segunda-feira (26/6), durante cinco dias, a conselheira coordenou o trabalho de inspeção realizado pela equipe do CNJ, que pôde verificar os trabalhos judiciais do Poder Judiciário fluminense, setores administrativos e também as serventias extrajudiciais.   

A conselheira explicou que, agora, cada integrante da equipe que participou da inspeção vai listar suas observações para elaboração do relatório, que será votado no plenário do CNJ. Após a versão final, cada ponto apontado com necessidade de melhoria será submetido ao TJRJ para as devidas providências.  

No encerramento da inspeção, o presidente do TJRJ não escondeu sua satisfação com os resultados apresentados pelo Poder Judiciário fluminense. “Tenho certeza de que nossa querida conselheira Salise Monteiro Sanchotene sairá daqui com as melhores impressões sobre o trabalho que desenvolvemos no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.”  

Na avaliação do presidente do TJRJ, o saldo da visita do CNJ foi positivo.  “O CNJ é responsável pela orientação administrativa de todos os tribunais.  Espero que todos tenham se sentido acolhidos aqui em nosso Tribunal”, afirmou o desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo.  

Participaram da cerimônia de encerramento da inspeção ordinária do CNJ, o desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, corregedor-geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro; e o desembargador José Carlos Maldonado, 3º vice-presidente do TJRJ; as juízas auxiliares da Presidência do TJRJ, Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, Fernanda Xavier de Brito, Renata Guarino Martins, além de juízes e servidores do Judiciário fluminense e membros da equipe de inspeção do CNJ.   

JM/MB