Primeira Oficina de Educação Financeira debate formas de superar o endividamento
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 26/05/2022 19:12

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça do Rio realizou, na tarde desta quinta-feira (26/05), a primeira Oficina de Educação Financeira para Superendividados. A iniciativa é uma parceria com o Curso de Ciências Atuariais da Universidade Federal Fluminense (UFF). A primeira edição contou com a palestra da professora da UFF, Patrícia Cidade. 

A oficina foi realizada virtualmente, por meio da plataforma Microsoft Teams. Foram convidados a participar 30 pessoas que estão endividadas, indicadas pelo Procon e pelos Centros Judiciários de Resolução de Conflitos e Cidadania (CEJUSCs). Durante a live, a professora destacou a importância da educação financeira. 

“Infelizmente, não tivemos essa disciplina na escola. Portanto, temos que aprender, o que demanda hábito. É preciso se educar financeiramente garantindo, assim, mais qualidade de vida, menos estresse e um futuro mais tranquilo”, disse.  

Patrícia Cidade indicou os passos para fazer um orçamento doméstico: 

“Vivemos um momento econômico delicado devido à pandemia. É preciso se reorganizar financeiramente. Levante a renda total da família. Em seguida, faça um levantamento das despesas. É importante que você escreva nesse momento. Faça uma coluna com receitas e despesas, compare. Verifique as necessidades e prioridades. Se a receita é menor que a despesa, reflita. Analise o que é possível cortar, renegocie dívidas. A dica é se planejar”.  

Para a professora, o diálogo entre os familiares pode ser parte da solução para diminuir as despesas e, consequentemente, a dívida. 

“Quando estamos juntos, todos nós nos esforçamos. O diálogo é fundamental para a família. É importante que todos estejam empenhados em assumir as despesas”.  

Durante o encontro, também foi destacada Lei 14.181/21, que cria mecanismos para os consumidores que não conseguem mais arcar com as prestações de empréstimos ou de compras no crediário, permitindo a renegociação das dívidas em bloco.  

As Oficinas de Educação Financeira serão sempre realizadas na última quinta-feira do mês.  

MG/FS