Corregedor-Geral da Justiça participa da posse de novos servidores do TJRJ
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 02/02/2024 10:04

Foram empossados, na manhã desta quinta-feira, 1º de fevereiro, 180 novos servidores para os cargos de Técnico de Atividade Judiciária (58), Analista Judiciário (52), Analista Judiciário - Especialidade Comissário de Justiça da Infância, da Juventude e do Idoso (25), Analista Judiciário – Especialidade em execução de Mandados (45).

O Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, deu as boas-vindas aos novos servidores e ressaltou a importância do comprometimento com resultados.

“Esperamos muito dos senhores. Os senhores constituem a elite porque nosso Tribunal está no Programa de Modernização, em que os servidores constituirão apenas a elite funcional, as atividades-meio serão exercidas apenas por terceirizados, contratados apenas para exercer as atividades-meio. E os senhores, as atividades fins. Por isso o Tribunal espera tanto dos senhores. Procurem tratar as pessoas com afetuosidade. Na minha gestão, nós desejamos isso. Que as pessoas sejam tratadas bem. Que as pessoas que já chegam aqui conflituosas sintam-se acolhidas por nós”, disse o Presidente.

 

O Corregedor-Geral da Justiça, desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, começou seu discurso dizendo que ninguém vai à Justiça para brincar. “Temos que nos colocar no lugar daquela pessoa que está pedindo um serviço jurisdicional rápido. E o papel dos senhores será fundamental nessa função no Poder Judiciário”.  

O Corregedor agradeceu ao Presidente pela nomeação dos novos servidores e encerrou dizendo que espera que todos juntos possam melhorar a prestação jurisdicional.

 

Os novos servidores falaram da expectativa de fazer parte do Judiciário fluminense e da maratona de estudos para a realização do concurso.  A nova Comissária de Justiça da Infância, da Juventude e do Idoso, Marcela Ferreira Balbueno, lembrou do tempo em que foi estagiária no Tribunal de Justiça e da rotina de estudos para a prova.

“A preparação foi tensa. O fato de ter sido no período da pandemia acabou ajudando porque só estudava. Minha expectativa é enorme. Estou animada e ansiosa. Já estagiei aqui em Vara Cível”.

Hana Rocha, empossada no cargo de oficial de Justiça da Primeira Região, também lembrou que o concurso foi no período da pandemia, o que acabou gerando mais expectativa.

“Foi puxado porque também pegamos a época da pandemia. O concurso foi suspenso, depois retornou. O que gerou mais expectativa. Agora a ansiedade está em ver com é a rotina da profissão, aprender bastante e ver como serão as diligências. É tudo novidade, mas estou muito feliz”.

Participaram da mesa o Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, o Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, o Juiz Auxiliar da Presidência do TJRJ, Marcelo Martins Evaristo da Silva, a Juíza Auxiliar da CGJ, Simone de Araújo Rolim, o Juiz Auxiliar da CGJ, Marcello Rubioli, o Juiz Auxiliar da CGJ, Sandro Pitthan Espíndola, o Chefe de Gabinete da Presidência, Gilvan Alves Faria, o Secretário Geral da Gestão de Pessoas do TJRJ, Gabriel Albuquerque, e a Diretora Geral de Planejamento e administração de Pessoal da CGJ, Alessandra Anátocles.

Fotos Rosane Naylor TJRJ e Luiz Claudio de Almeida

Galeria de Imagens