Manual de Operacionalização da Coleta Seletiva

A DGLOG vem participando ativamente do Plano de Logística Sustentável do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, aprovado em setembro de 2015, através do Grupo de Trabalho responsável pelo Eixo Temático II - Gestão Adequada de Resíduos. Como frutos deste trabalho, iniciamos em maio de 2017 a coleta seletiva de recicláveis nos prédios que compõem o Complexo do Foro Central da Capital.

Apenas dos 2 primeiros meses de coleta, 24,5 toneladas de resíduos recicláveis deixaram de ser destinados aos aterros sanitários, contribuindo assim para o aumento da sua vida útil e para a diminuição da demanda por recursos naturais, na medida em que abastece as indústrias recicladoras para reinserção dos resíduos em suas ou em outras cadeias produtivas, em substituição ao uso de matérias-primas virgem.

Os resíduos recicláveis são destinados as Cooperativas de Catadores que formalizaram termo de compromisso com o PJERJ, realizando a inclusão socioeconômica de catadores. Ao organizar a cadeia produtiva da reciclagem com a inclusão dos catadores de materiais recicláveis, o PJERJ propicia condições de trabalho adequadas, renda digna por seu trabalho e tem-se um exemplo de desenvolvimento sustentável, equilibrando-se as questões econômicas, com justiça social e sustentabilidade ambiental.

Alinhado à coleta seletiva foi elaborado manual para orientação das direções de fórum e encarregados das empresas de limpeza contendo os procedimentos para a operacionalização da coleta seletiva.