Mutirão de audiências no Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher é destaque em reportagem especial
Notícia publicada por ASCOM-CGJ em 04/10/2021 16:48

Foto da reportagem sobre trabalho de 12 juízas do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que foi destaque em uma reportagem especial do Fantástico da Rede Globo, na foto destaca-se o corregedor, o presidente, a desembargadora Suely e 3 juízas

No último domingo (03/10), o trabalho de 12 juízas do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro foi destaque em uma reportagem especial do Fantástico da Rede Globo.

“Não é amor” traz depoimentos das vítimas de violência doméstica e relata a atuação das magistradas no Mutirão da Justiça, que foi iniciado no dia 09/08 no Fórum da Leopoldina.

O mutirão foi criado com o intuito de reduzir o acervo processual da região que acumula 11 mil processos de violência doméstica. A meta é reduzir para 4 mil.

A reportagem especial do Fantástico, que ainda terá outros episódios, traz orientações para mulheres em situação de violência doméstica e o papel das juízas nestes casos.

 

 

Apoio da Corregedoria

A Corregedoria Geral da Justiça apoiou o mutirão com três importantes suportes para a realização do grande número de audiências: Com os Grupos de Auxílio Programado (GEAP-C), na expedição dos mandados. Com a Central de Mandados no cumprimento das intimações. E também na indexação dos processos do VI Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Leopoldina) já em formato eletrônico, após a digitalização prioritária de todo o acervo de processos físicos.

As equipes técnicas interdisciplinares da Corregedoria auxiliam também a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COEM), na alimentação de um banco de dados online para dar suporte a essas vitimas na obtenção de um emprego formal.