Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Corregedor-geral da Justiça vai a Angra conversar com juízes do 8º NUR e participar de Reunião Zonal da OAB/RJ

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em Fri May 05 20:18:00 BRT 2017

Mantendo seu compromisso de fazer uma gestão transparente e aberta ao diálogo, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Claudio de Mello Tavares, participou nesta sexta-feira, dia 5, de uma Reunião Zonal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Angra dos Reis. No encontro, os presidentes das subseções da OAB na Costa Verde apresentaram demandas e sugestões para melhoria da prestação jurisdicional.

- Esse é um momento histórico para a Ordem dos Advogados porque é a primeira vez que um corregedor-geral da Justiça participa de um encontro da Advocacia em nossa Casa. Isso é importante não apenas para o advogado, mas também para o jurisdicionado – destacou o diretor do Departamento de Apoio a Subseções da OAB/RJ, Carlos André Pedrazzi.

O desembargador Claudio de Mello Tavares ressaltou a importância, para a sociedade, de um canal permanente de diálogo entre o Tribunal de Justiça e a OAB:

- A Corregedoria está de portas abertas para a Advocacia, gostaria de tê-los como parceiros no sentido de apontar as varas que têm mais problemas para que possamos solucioná-los.

 O corregedor contou que, quando assumiu a Corregedoria Geral da Justiça, há três meses, ele e sua equipe de juízes auxiliares fizeram um mapeamento de todas as serventias do Estado para identificar as necessidades de cada uma e o que pode ser aprimorado:

- A principal meta da nossa gestão é a celeridade processual – repetiu o desembargador, que é oriundo do Quinto Constitucional.

O presidente da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, agradeceu a presença do corregedor e afirmou que os advogados são sensíveis às dificuldades que o TJ enfrenta e que essa comunicação transparente é importante para a categoria:

- A presença do corregedor representa tudo que a Advocacia precisa, esse diálogo franco.  

Também participaram do evento os juízes auxiliares da Corregedoria Leonardo Grandmasson, Leandro Loyola de Abreu, Luiz de Mello Serra e Afonso Henrique Barbosa; o juiz dirigente do 8º NUR, Carlos Manuel Barros do Souto; e os presidentes das subseções da OAB de Itaguaí, Arthur Fraga; Seropédica, Jucimar de Almeida Silva; Paraty, Marcos Antonio Costa Silva; e Mangaratiba, Ilson Ribeiro.

Diálogo aberto também com os juízes do 8º NUR

O corregedor e os juízes auxiliares aproveitaram a viagem a Angra dos Reis para ouvir as reivindicações dos juízes do 8º NUR.

- A função do corregedor é, acima de tudo, orientar, por isso estou aqui. A proposta da Corregedoria é estar próxima de todos, auxiliando em suas necessidades para que possamos cumprir nossa missão no Judiciário, que é oferecer uma prestação jurisdicional com qualidade – disse Claudio de Mello Tavares, que reforçou o objetivo da Corregedoria de promover a celeridade processual:

- A sentença pode ser sucinta e concisa, pois o que o jurisdicionado quer é uma decisão. Gostaria que os senhores me ajudassem nesse trabalho. Corregedoria para mim é parceria, é estar ao lado dos juízes – concluiu o desembargador encerrando o encontro.