Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Servidores do plantão judiciário estudam com a Corregedoria mudanças na rotina de trabalho

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-05-04 19:44:00.71

Fazendo questão de ressaltar a importância do plantão judiciário na prestação de serviços à população, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Claudio de Mello Tavares, abriu ontem, no Auditório José Navega Cretton, uma reunião que marcou o início de uma fase de estudos para tentar solucionar, com auxílio dos serventuários, problemas enfrentados por eles  no dia a dia do plantão.

-- Estou atento ao pleito que me passaram. Estamos em um período de turbulências, mas tenho fé em Deus de que sairemos dele. Somos servidores do público. O plantão judiciário é como a emergência de um grande hospital. Temos que estar preparados para prestar um bom atendimento. Quero que entendam que estou preocupado com o plantão. Tenho um limite, mas quero atendê-los no que for possível – disse o corregedor.

O juiz auxiliar Afonso Henrique Barbosa e a diretora-geral de Administração, Alessandra Anátocles ouviram as reinvindicações dos servidores e apresentaram uma primeira proposta de reengenharia das equipes de plantão para ser estudada pelos serventuários, que ficaram de apresentar sugestões que facilitem o trabalho de todos.

-- Estamos inaugurando uma fase de estudos. É apenas o início de uma conversa para solucionar problemas – disse Alessandra.

O serventuário Wallace Jaña, que estava comemorando ontem 15 anos de trabalho no plantão judiciário noturno em pouco mais de 20 anos de Tribunal de Justiça, fez questão de, no final da reunião, conversar com a diretora-geral de Administração:

-- Quero parabenizar a Corregedoria pela iniciativa de convocar os servidores. O corregedor-geral nos prestigiou vindo à reunião, o juiz apresentou uma ideia para discutirmos e ficou de acatar nossa opinião. Quando é para criticar, a gente critica, mas temos que elogiar também quando surgem iniciativas como essa.